Logo rpmar trimmed
Image 06

Literacia do Oceano é a compreensão da influência do Oceano em nós e da nossa influência no Oceano. 
Mais do que sensibilizar a sociedade, é incentivar todos os cidadãos e stakeholders para assumirem atitudes informadas e responsáveis sobre o Oceano e os seus recursos. 
Literacia do Oceano vai para lá do conhecimento. É também comunicar, agir e decidir. É compreender que temos responsabilidades individuais e coletivas para com o Oceano. 

Uma pessoa literata no Oceano consegue:

  • Compreender os princípios da literacia do oceano
  • Comunicar sobre o oceano de forma consciente e informada
  • Agir, intervir e decidir para promover uma sociedade mais azul


Foram identificados sete princípios essenciais que a sociedade deve conhecer sobre o oceano:

Princípio 1.  A Terra tem um Oceano global e muito diverso.
Princípio 2.  O Oceano e a vida marinha têm uma forte ação na dinâmica da Terra.
Princípio 3.  O Oceano exerce uma influência importante no clima.
Princípio 4.  O Oceano permite que a Terra seja habitável.
Princípio 5.  O Oceano suporta uma imensa diversidade de vida e de ecossistemas.
Princípio 6.  O Oceano e a humanidade estão fortemente interligados.
Princípio 7.  Há muito por descobrir e explorar no Oceano.


Em 2017, a UNESCO propôs uma nova visão do conceito de Literacia do Oceano, refletindo uma abordagem mais holística e multicultural, orientada para uma educação para o desenvolvimento sustentável. Estas são as sete perspetivas da UNESCO pelas quais podemos entender a Literacia do Oceano: 

Ciência - Compreender o Oceano a partir de uma perspetiva científica significa ser capaz de resolver problemas complexos aplicando conhecimentos que são extensíveis a diferentes situações e contextos geográficos. Interpretar e testar diferentes hipóteses pode melhorar a compreensão dos fenómenos naturais, bem como a sua relação com a humanidade.

História - É sabido que a relação entre o Homem e o Oceano mudou ao longo dos tempos. Com uma perspetiva histórica, explora-se como as questões do Oceano foram tratadas historicamente, como as comunidades locais e globais tomaram decisões sobre a gestão do Oceano e quais as implicações dessas decisões.

Geografia
 - Desafios ou processos assumem diferentes complexidades quando analisados à escala local, nacional ou global. Considerando a perspetiva geográfica de um problema, obtêm-se conhecimentos mais profundos sobre a sua origem e consequentemente possíveis soluções. Investigar como as alterações climáticas têm impacto nas áreas marinhas em diferentes regiões do mundo e quais as diferentes consequências.

Igualdade de Género
 - Os aspetos sociais e culturais moldam o acesso e uso de recursos marinhos, afetando homens e mulheres de maneira diferente. Explorar os papéis dos homens e das mulheres na tomada de decisões para o uso e proteção do Oceano em diferentes comunidades e em diferentes níveis sociais.

Cultura 
Uma perspetiva cultural é muitas vezes uma perceção única associada a uma comunidade em particular, que pode servir para a distinguir de outras comunidades culturais. Pesquisar como a diversidade cultural considera o papel que o Oceano tem na construção da visão de uma comunidade sobre o que a rodeia.

Valor - A compreensão dos valores, necessidades e perspetivas de diferentes pessoas sobre questões do oceano são blocos de construção para desenvolver ações comuns e de cidadania. Encontrar possíveis soluções que reconheçam e respeitem os valores de cada um, na tentativa de levar a comunidade a ações comuns ligadas ao Oceano.

Sustentabilidade
 - Respeita às nossas escolhas e comportamentos, aos nossos valores e decisões políticas. Compreender que as interações entre o meio ambiente, a economia e a sociedade definem a sustentabilidade do Oceano para os ecossistemas e para as pessoas, tanto hoje como no futuro.